..::data e hora::.. 00:00:00

Política

Deputado Alan Rick incorpora as causas do mandato a pauta do Conselho Federal de Farmácias do Acre

O Conselheiro Federal de Farmácias pelo o Estado do Acre, Romeu Cordeiro, reuniu-se nesta segunda-feira 11 com o membro da Comissão de Seguridade Social e Família da Câmara dos Deputados, o parlamentar federal acreano Alan Rick (Democratas) para encaminhar um pedido de relevância e sensibilização da pauta do piso nacional do farmacêuticos.  O projeto tramita em caráter conclusivo e será analisado pelas comissões de Trabalho, de Administração e Serviço Público; e de Constituição e Justiça e de Cidadania, mas também pela comissão de seguridade social, da qual deputado Alan é membro titular. 

O Projeto de Lei 1559/21 estabelece piso salarial para o farmacêutico, devido aos profissionais legalmente habilitados e no exercício da profissão, no valor de R$ 6,5 mil mensais e é de autoria do  deputado André Abdon (PP-AP).

O deputado acreano Alan Rick -  que é conhecido por sua luta de inclusão dos acreanos formados em medicina no programa Mais Médicos do governo federal - recebeu os farmacêuticos e também tratou sobre a venda de medicamentos em supermercados, exame de proficiência e sobretudo, do PL 5414/16 que trata da graduação na modalidade EAD, o ensino à distância - assunto reconhecidamente nocivo quando se trata de profissões da área da saúde, e reúne diversos conselhos de classe contra tal prática de ensino não presencial.   

O secretário geral do Conselho Regional de Farmácias do Estado do Acre (CRF-AC), Robson Fugihara,  também participou do encontro e ambos os farmacêuticos definem o encontro como extremamente produtivo e enxergam no parlamentar acreano uma possibilidade de luta semelhante àquela praticada por Alan Rick junto aos médicos.      

“Eles trouxeram algumas demandas que preocupam a classe farmacêutica do Acre, entre elas, o Exame de Proficiência, cujo objetivo é avaliar, previamente, conhecimentos, competência e capacidades para o exercício da profissão farmacêutica. A prova seria realizada nos mesmos moldes do exame da Ordem dos Advogados do Brasil e permitiria que somente seria considerado farmacêutico quem fosse aprovado na avaliação da proficiência. Também conversamos sobre a liberação de venda de medicamentos em supermercados, graduação de Farmácia à Distância e piso nacional. Me coloquei à disposição para trazer a ordem do dia esses debates na Câmara dos Deputados” disse o parlamentar em suas redes sociais.

Image
Image

logo news2