..::data e hora::.. 00:00:00

Saúde

No Acre, lei garante que diabéticos tenham prioridade em exames que exigem ficar em jejum

Lei estadual foi sancionada pelo governador Gladson Cameli nesta segunda-feira (22)

Uma lei sancionada pelo governador Gladson Cameli garante atendimento prioritário para diabéticos que chegarem aos estabelecimentos de saúde do estado em regime de jejum total para a realização de exames. A lei foi publicada na edição desta segunda-feira (22) do Diário Oficial do Estado (DOE).

Com a nova legislação, os diabéticos passam a ter prioridade na fila de atendimento ou mesmo no agendamento de exames assim como os idosos, as gestantes e as pessoas com deficiência.

O projeto é de autoria da deputada Maria Antônia (PROS) e foi aprovado recentemente na Assembleia Legislativa do Acre, após passar pela comissão de Constituição e Justiça.

Em agosto deste ano, o prefeito de Rio Branco, Tião Bocalom, já havia sancionado uma lei municipal que estabelece atendimento prioritário às pessoas com diabetes quando forem fazer exames em unidades de saúde da capital.

A administradora Katya Dantas, de 38 anos, que tem um filho de 4 anos com diabetes, viu como positiva a nova lei, mas afirmou que existem outras pautas ainda mais importantes para os pacientes que sofrem com a doença que podiam ser discutidas pelo legislativo.

“A gente fica feliz, porque nada mais é do que um direito da pessoa que tem essa comorbidade. Quem convive sabe como funciona e sabe das dificuldades. Mas, eu acho que tem insumos que deveriam estar no cardápio do SUS. Por exemplo, um sensor que é usado para verificar a glicemia e, com isso, a pessoa não precisa ficar sendo furada o tempo todo para essa verificação. Já tem estados em que a criança quando descobre que tem diabetes já sai do ambulatório com o pedido médico para aplicar esse sensor na rede pública. É um sensor caro, que custa R$ 250 para 14 dias”, disse a mãe.

Image
Image

banner mk xl

logo news2