..::data e hora::.. 00:00:00

Saúde

Fundhacre adota método japonês kanban para otimizar internações

Fundhacre adota método japonês kanban para otimizar internações

Na manhã desta terça-feira, 28, a Fundação Hospital Estadual do Acre (Fundhacre) deu um passo significativo rumo à eficiência de seus serviços com a implementação do sistema de internação Kanban. A iniciativa foi conduzida e implementada pelo Núcleo Interno de Regulação (NIR) do complexo hospitalar.

O sistema kanban, originalmente desenvolvido na indústria automobilística japonesa para otimizar a produção e reduzir desperdícios, foi adaptado ao contexto hospitalar para melhorar a gestão de leitos, o fluxo de pacientes e a alocação de recursos. A implementação dessa metodologia promete trazer benefícios consideráveis ao atendimento hospitalar, como a redução do tempo de espera para internações, maior transparência nos processos e um uso mais eficiente dos recursos disponíveis.

kanban 002Sistema utiliza quadro para identificar as informações dos pacientes. Foto: Gleison Luz/Fundhacre

A coordenadora do NIR, Andreia Farias, destacou a importância dessa nova ferramenta para a Fundhacre. “O kanban é aplicado em várias áreas da gestão, mas nós iremos focar na gestão de leitos do hospital. O foco desse sistema é visual, utilizando um quadro onde identificaremos todos os pacientes internados na Fundhacre. Saberemos quando foram admitidos e a previsão de alta, facilitando uma troca constante de informações com a equipe de enfermagem, médica e todos os profissionais que cuidam do paciente. A ideia é reduzir o tempo de permanência do paciente na unidade, mas com qualidade e agilidade no atendimento”, afirmou Andreia.

Com o kanban, as equipes médica e de enfermagem terão uma visão clara e em tempo real da ocupação dos leitos, permitindo uma tomada de decisão mais rápida e eficaz. Esse sistema de gestão visual utiliza cartões e quadros para monitorar o progresso dos pacientes desde a admissão até a alta. Isso facilita a identificação de gargalos e a implementação de melhorias contínuas, garantindo que cada paciente receba o cuidado necessário no menor tempo possível.

Além dos benefícios imediatos para os pacientes, a expectativa é que o kanban também traga vantagens a longo prazo para a Fundhacre, entre elas a satisfação dos funcionários, que terão ferramentas mais eficazes para desempenhar suas funções. “Com a implementação do kanban, esperamos não apenas otimizar o tempo de internação dos pacientes, mas também proporcionar uma experiência de trabalho mais organizada e eficiente para nossa equipe”, acrescentou Andreia Farias.

kanban 003Servidores terão ferramentas mais eficazes para desempenhar suas funções. Foto: Gleison Luz/Fundhacre

A adoção do kanban faz parte de um esforço contínuo da Fundhacre para modernizar sua gestão hospitalar e alinhar-se às melhores práticas internacionais. A ideia partiu da presidente da instituição, Ana Beatriz Souza.

“Conheci o método kanban durante uma especialização no Japão, em 2017, e quis trazer essa metodologia para Fundhacre para otimizar o fluxo de trabalho, o que é benéfico não apenas para os pacientes, mas também para os servidores. É uma das metas da nossa gestão trazer o máximo de eficiência possível, e graças ao apoio da equipe, em especial à Lúcia Luna, que promoveu as capacitações do método, nós conseguimos implantar o kanban aqui, melhorando o que nós já temos”, destacou a presidente da Fundhacre, Ana Beatriz Souza.

banner mk xl