..::data e hora::.. 00:00:00

Saúde

Covid-19: um ano marcado por ampliação em hospitais, leitos e recursos humanos na saúde

O ano de 2020 foi atípico pela pandemia da Covid-19. Há exatamente um ano, no dia 17 de março, o governo do Acre iniciava o enfrentamento ao desafio de combater um vírus, até então desconhecido, que, à espreita, preparava-se para mudar radicalmente a vida de todos e sobrecarregar o sistema de saúde de diversos países no mundo.

Apesar dos desafios do cenário pandêmico, no Acre, 2020 ficou também marcado como um período em que a Secretaria de Estado de Saúde (Sesacre) ampliou a capacidade de atendimento em diversos municípios, criando novos leitos e, especialmente, aumentando o número de unidades de terapia intensiva (UTIs), investimento decisivo para salvar vidas.

Construído em tempo recorde, logo após os primeiros contágios do novo coronavírus no estado, era inaugurado pelo governador Gladson Cameli, no dia 15 de junho, o primeiro hospital de campanha do Acre, um centro de tratamento para pacientes infectados pelo coronavírus, anexo ao Instituto de Traumatologia e Ortopedia (Into), onde também foram instalados 50 leitos de UTI-Covid. Na época, a saúde contabilizava 9.771 casos confirmados da doença.

Em pouco mais de um mês, também foi erguido outro grande hospital de campanha no Acre, que ficará como legado para a população do Juruá quando a pandemia passar. A estrutura de 1,4 mil metros quadrados foi e está sendo um importante reforço para a rede pública de saúde no tratamento de pacientes com Covid-19. Ao todo, são 26 leitos de terapia intensiva disponíveis naquela regional.

Construído pelo governo estadual, o Hospital de Campanha de Cruzeiro do Sul recebeu investimentos de R$ 4,1 milhões, oriundos de recursos específicos do Ministério da Saúde no combate ao coronavírus. Também foram anunciados investimentos na ordem de R$ 172 milhões para o Vale do Juruá.

Além desse investimento, o governador Gladson Cameli injetou mais de R$ 2 milhões na reforma e ampliação do Hospital Dr. Abel Pinheiro, em Mâncio Lima. Com a obra concluída, mais de 50 mil juruaenses serão contemplados com a ampliação da capacidade de atendimento da rede hospitalar da região. Obras de ampliação e reforma que também alcançam a unidade mista de saúde de Acrelândia, em um investimento de R$ 2,1 milhões.

Foto Junior aguiar 9629 web

Oxigênio é vida

O Acre não corre risco de insuficiência do principal insumo utilizado em pacientes acometidos mais gravemente pela Covid-19. Além de estarem devidamente providas, as principais unidades de saúde do Estado contam com sistemas de geradores de gases autônomos, ou seja, o oxigênio é gerado na própria unidade.

Somente no Into, foram instaladas quatro usinas de oxigênio com capacidade de produzir 75 mil metros cúbicos mensalmente. A Sesacre já está em processo de contratação para aumentar a produção mensal de oxigênio em Brasileia, e, em Rio Branco, na UPA do Segundo Distrito, Fundação Hospitalar e, principalmente, no Complexo Into, para que a produção chegue a cem mil metros cúbicos mensais.

Para atender a demanda das unidades públicas hospitalares que não possuem usinas de oxigênio, a Sesacre envia regularmente cilindros de oxigênio conforme a avaliação da demanda repassada pela gerência.“Nossas principais unidades hospitalares possuem usinas de produção de oxigênio, e também dispomos de cilindros que são utilizados para o transporte de pacientes e enviados para as demais unidades. E, graças ao empenho do nosso governador, estamos devidamente abastecidos”, enfatiza o secretário de Saúde, Alysson Bestene.

Na visão de Bestene, 2020 foi um ano de muitos desafios, mas também um ano de muitas ações, engajamentos, coragem e solidariedade.“Foi e continua sendo um grande desafio para a Saúde, ao mesmo tempo que se revela um período de solidariedade e empatia, em que todos os dias vejo o engajamento e a dedicação do governador Gladson Cameli, dos profissionais que estão na ponta, das equipes que atuam nos bastidores da Saúde, buscando fazer o melhor, independente do desafio imposto. A pandemia avançou no estado, mas não foi por falta de ações e investimentos na saúde. Continuamos trabalhando de forma enérgica para garantir melhor assistência à população. Qualquer pessoa que se furtar a enxergar e reconhecer isso estará cometendo uma injustiça”, observa o secretário.

oxigenio

Ampliação de leitos

No balanço de ações do governo no enfrentamento à Covid-19, foram criados 96 leitos de UTI adulto no Sistema Único de Saúde (SUS), o que representou um aumento de 960% da capacidade no Estado, que passou a contar com um número total de 106 leitos.

O governo reforma, atualmente, o antigo prédio onde funcionava o Batalhão de Operações Especiais (Bope), em Rio Branco. O local será uma extensão do hospital de campanha, para atender pacientes afetados pela Covid-19, com a implantação de 21 leitos clínicos, com suporte de 11 cadeiras para o pronto atendimento.

Uma ala do Hospital do Idoso, anexa à Fundação Hospital do Acre (Fundhacre), foi transformada, temporariamente, em unidade de tratamento a pacientes infectados pelo coronavírus, com disponibilidade de 40 leitos clínicos. No mesmo local, a Sesacre instalou uma usina de oxigênio com capacidade de produzir 16 mil metros cúbicos mensalmente, somando-se a usina já existente na Fundação Hospitalar, cuja média mensal é de 27 mil metros cúbicos.

Diante da taxa de ocupação de leitos sobrecarregada no Sistema Único de Saúde, o Estado segue agora trabalhando, com apoio do governo federal, com a transferência de pacientes para outras localidades onde há disponibilidade de leitos para tratamento da Covid-19.

leitos

Vacina

Os incessantes esforços do governador Gladson Cameli, sempre colocando a vida em primeiro lugar, fez com que o Acre recebesse a vacina contra a Covid-19 para imunizar a população acreana dentro do prazo estabelecido pelo gestor.  Até o momento, o estado recebeu 90.380 doses do imunizante e aguarda a chegada de um novo lote nesta quarta-feira,17, com mais 11.220 doses.

helicoptero web

Image
Image

logo news2