..::data e hora::.. 00:00:00

Polícia

Presos em Rio Branco líderes de quadrilha que cobravam “taxa de proteção” a comerciantes na párea central da Capital

MPAC e Polícia Militar desencadeiam operação que prendeu pessoas, apreendeu veículos e pelo menos R$ 25 mil

O núcleo de uma organização criminosa com atuação no Acre e que extorquia comerciantes na Capital Rio Branco foi desarticulada na tarde da última quarta-feira 30/03 a partir de ações do Ministério Público do Estado do Acre (MPAC), por intermédio do Grupo de Atuação Especial no Combate ao Crime Organizado (Gaeco), e da Polícia Militar. As duas instituições prenderam pelo menos duas pessoas e cumpriram outros três mandados de busca e apreensão contra os crimes praticados contra pequenos comerciantes da área central da cidade.

Durante a ação também foram apreendidos veículos e pelo menos R$ 25 mil em dinheiro em espécie. O coordenador adjunto do Gaeco, promotor de Justiça Bernardo Albano, destacou que a operação foi fruto do avanço das investigações em andamento, que tiveram início em janeiro deste ano. 

“O MPAC já vinha recebendo denúncias da atuação dessas organizações criminosas, principalmente na região do centro da cidade, e realizando, juntamente com a Polícia Militar, o monitoramento dessas lideranças. A partir da investigação, foi realizada a promoção judicial dos pedidos de prisão e busca, e uma vez deferidos pela Vara de Delitos de Organizações Criminosas de Rio Branco, foram cumpridos na presente data”, disse o promotor. 

Conforme o Gaeco, os integrantes da facção criminosa extorquiam comerciantes que trabalhavam em locais como o camelódromo e terminal urbano. Os trabalhadores eram obrigados a pagar uma mensalidade aos criminosos, sob o pretexto de uma suposta segurança. 

“A partir dessas ações, nós conseguimos também angariar novos elementos de prova, fruto dessas apreensões, que certamente vão subsidiar novas operações do Gaeco, também em conjunto com a Polícia Militar, visando desbaratar essas organizações criminosas em nosso estado”, ressaltou o promotor Júlio César de Medeiros, membro do Gaeco. 

O comandante-geral da Polícia Militar, coronel Paulo Cesar Gomes, enalteceu a parceria entre o MPAC e a PM no combate ao crime organizado. “Essa parceria tem rendido excelentes frutos e esperamos que cada vez mais se fortaleça. Parabenizo em especial aos componentes do Gaeco, Assessoria de Inteligência da PMAC, 1° BPM e BOPE, que na data de hoje uniram forças e deram um golpe no crime organizado que atua no centro da nossa cidade”, afirmou.

MP2 web

Image
Image

logo news2