..::data e hora::.. 00:00:00

Economia

Balança comercial tem superávit de US$ 6,5 milhões no mês de abril no Acre

Em abril, soja voltou a liderar as exportações acreanas, contribuindo com mais de 38% do total. Saldo da balança comercial do primeiro quadrimestre de 2021 é o maior desde 1997

A balança comercial do estado do Acre registrou superávit de US$ 6,562 milhões no mês de abril, segundo dados do Ministério da Economia.

O superávit é registrado quando as exportações superam as importações. Se ocorre o contrário, é registrado déficit comercial.

No mês passado, as vendas externas somaram US$ 6,762 milhões e as compras do exterior totalizaram US$ 200 mil, segundo números oficiais. O Ministério da Economia também revisou as exportações do Acre de março, que estavam em US$ 6,528 milhões, e o valor foi acrescido em mais de US$ 573 mil.

Com os resultados de abril e o reajuste de março, o saldo do primeiro quadrimestre de 2021 é o maior já registrado pelo Acre desde 1997, quando se iniciaram os registros do comércio exterior, superando o saldo do mesmo período em 2018, que foi de US$ 12,204 milhões.

O Acre fechou o primeiro quadrimestre de 2021 com um saldo recorde de US$ 19,302 milhões. O saldo de 2021 já supera em mais de 82% o do mesmo período em 2020.

Saldo puxado pela exportação de soja

Assim como em março, a soja voltou a liderar as exportações acreanas no mês passado. Conforme os dados, o produto contribuiu com mais de 38% do total das exportações, com mais de US$ 2,5 milhões. No ano, a soja e o milho já representam 32% de tudo o que foi exportado pelo estado, superando a madeira, responsável por 27,2%.

A castanha, com um valor de mais de US$ 4,8 milhões, representa 25% do total exportado. Os grupos de produtos de origem animal (bovinos e suínos) aparecem em seguida, correspondendo a 15,4% do total exportado no ano. Ambos já totalizam um valor exportado de mais de US$ 2,98 milhões no ano.

Exportações em abril

  • Soja, milho e derivados - US$ 2,5 milhões
  • Madeira e derivados - US$ 1,1 milhão
  • Castanha – US$ 1,7 milhão
  • Carne bovina e derivados – US$ 763 mil
  • Carne suína e derivado – US$ 168 mil
  • Exportações no primeiro quadrimestre
  • Soja – US$ 6,2 milhões
  • Madeira e derivados – US$ 5,2 milhões
  • Castanha – US$ 4,8 milhões
  • Bovinos e derivados - US$ 2,3 milhões
  • Suínos e derivados - US$ 679 mil

As importações, em abril, se limitaram a poucos produtos, sendo os dois mais representativos a castanha do Brasil (US$ 70.350) vinda do Peru e os produtos tonantes orgânicos sintéticos (US$ 55.206) vindos da Turquia.

Image
Image

logo news2