..::data e hora::.. 00:00:00

Jamaxi

Dever de ofício 

A direção do Deracre (Departamento de Estradas de Rodagens do Acre), na pessoa do engenheiro civil Petrônio Aparecido Chaves Antunes, presidente da instituição, fica na obrigação de vir a público rebater a denúncia formalizada pelas redes na voz do vice-governador Wherles Rocha (PSL), dando conta que o órgão estatal executou parte da obra de reforma no aeroporto de Cruzeiro do Sul, cuja responsabilidade era de uma empresa particular que ganhou a licitação e foi remunerada pelo tesouro estadual para tal tarefa. 

Responsabilidade

Pelo que tornou público o número 2 do executivo estadual, uma empresa de Manaus teria ganho a licitação para manutenção de pavimentos no aeroporto, no valor de três milhões e novecentos mil reais. 

Isso pode Arnaldo?

Pelo que diz o vice-governador, no processo licitatório, a partir das constatações obtidas pelos documentos disponíveis, correu nos conformes. Ocorre que a anormalidade reside em outro fato: a execução da obra. A empresa vencedora do certame deveria executar a reforma com meios próprios, mas recorreu a servidores e maquinário do Deracre para cumprir com o pactuado, conforme atesta vídeo em poder de Rocha, cujo print ilustra essas notas. 

Estranho no ninho 

Ainda sobre o Deracre, na semana passada o deputado Neném Almeida (sem partido) cobrou explicações do governo do Estado a respeito de uma dispensa de licitação realizada pelo Departamento com uma empresa goiana.

Desaforo 

A empresa em questão seria a Marra Terraplanagem e locação ME de Luizânia, Goiás, para locação de máquinas e equipamentos, no valor superior a 7,6 milhões. Para o deputado, o referido contrato é ato de ‘desrespeito’ com os empresários acreanos.

Predicados

“Eu chamo isso de atrocidade. Contratar uma empresa de Goiás através de dispensa de licitação é um absurdo sem fim. Cadê o governo da mudança? Me causa estranheza que um contrato desse valor seja firmado com uma empresa de fora do Estado, em detrimento a tantas outras empresas acreanas que poderiam prestar esse mesmo serviço”, destacou.

Falta de sensibilidade 

O parlamentar salientou ainda que o Estado do Acre possui grande número de empresários que estão com esses mesmos equipamentos da empresa Marra Terraplanagem parados, aguardando uma oportunidade de prestação de serviço junto ao governo estadual.

Enxugando gelo

“Pouco adianta serem alocados recursos federais para nosso estado se a intenção é contratar companhias de fora. Isso é lamentável. O mais triste de tudo isso é que já se passaram três anos e até agora o governador não fez nada. Os empresários acreanos acreditaram na palavra de Gladson de que o Acre iria crescer e o que mais temos é empresa falida no Estado”, disse.

Fato corriqueiro 

Cardeal tucano, companheiro de lutas e amigo de Fernando Henrique Cardoso, o senador paulista José Serra afirmou ao jornal O Estado de São Paulo, sobre o almoço do ex-presidente da República tucano com Lula, que o fato é coisa normal: “O (Nelson) Jobim, que é amigo de ambos, convidou-os para almoçar em sua casa. Não vejo nada de mais nisso”. 

Vale… 

O grupo dos tucanos magoados com o almoço entre Lula e FHC não se cansa de lembrar que o PT se recusou oficialmente a aderir às frentes contra Jair Bolsonaro em 2020.

…lembrar

Entre as alegações de dirigentes petistas para ficar fora do embrião da frente, estava a de que não queriam tomar parte de atos que, entre outros, tivessem o liberal FHC.

Calma, gente

“Política se faz com saliva. O encontro foi uma lição de democracia, nós não somos radicais”, diz o deputado Danilo Forte (PSDB-CE).

Tecla… 

Quem conhece bem o PSDB recomenda uma leitura atenta do que disse Aécio Neves (MG) sobre o almoço FHC-Lula.

…sap

Aécio foi sincero ao dizer que Lula não é opção para o PSDB. Porém, falou na busca de uma “candidatura de centro”. Ou seja, marca ponto no jogo interno do partido o grupo que defende abrir mão de ter presidenciável em 2022.

Pop

Os mais astutos e rodados no partido observam, com bom humor e alguma acidez: FHC é como a canção de Alejandro Sanz, que diz “después de ti, no hay nada”. Ou seja, quer ser o único presidente pelo PSDB da história.

Não curti

Prefeito de Ribeirão Preto (SP), Duarte Nogueira (PSDB) resume o sentimento de um pedaço do partido que ainda luta contra petistas: “Fernando Henrique Cardoso passa por uma síndrome de Estocolmo. Lula e o PT desconstruíram o legado de FHC e assaltaram o País”.

Nem eu

Opinião semelhante tem Orlando Morando, de São Bernardo do Campo (SP): “FHC está possuído pela sua vaidade e não quer ver outro presidente pelo nosso PSDB”.

Tudo… 

Na posse do superintendente da PF no Amazonas, Leandro Almada, o ministro da Justiça, Anderson Torres, citou as trocas no comando de 14 superintendências e disse ser “processo natural, quando se tem mudança de gestão na cúpula da administração”.…azul? Almada foi alçado ao posto após a demissão de Alexandre Saraiva, delegado que apresentou notícia-crime no STF contra Ricardo Salles por ter supostamente atuado para favorecer madeireiros ilegais. 


Imagem2

Por conta 

O presidente da CPI da Pandemia, Omar Aziz (PSD-MA), reagiu indignado à atitude do general Eduardo Pazuello que, dois dias depois de depor à comissão, foi a uma aglomeração fascista de Jair Bolsonaro no Rio de Janeiro sem máscara.

Gota d’água

 “Não posso afirmar que vou prendê-lo, mas pode ter certeza que, se ele mentir... Se ele tiver um habeas corpus, eu não poderei prendê-lo. Manda ele sem habeas corpus lá, ele não vai brincar mais com a CPI e a população brasileira”, afirmou Aziz, que antes havia se negado a prender Fabio Wajngarten, ex-secretário de Comunicação, que também mentiu à CPI.

Novo cenário

“A atitude que eu tomei em relação ao Fabio Wajngarten... Os próximos depoentes não esperem que eu tenha a paciência. Se eu amanhã tomar a decisão de prender um depoente mentiroso, pode ter certeza que a CPI não acabará. Acabaria [no episódio de Wajngarten] porque estava no início. Hoje não. Hoje está consolidada”, afirmou, em entrevista ao Uol.

Image
Image

logo news2