..::data e hora::.. 00:00:00

Jamaxi

De volta pro aconchego

Ontem o governador Gladson Cameli (PP) retornou ao Acre, chegando de Glasgow, na Escócia, onde participou da 26ª Conferência das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas (COP26).  Segundo ele próprio revelou em vídeo, postado desde as paragens escocesas, em plagas acreanas tomará decisões e fará ajustes na estrutura de governo. 

Ação

É esperado que uma de suas primeiras decisões, ao reassumir o posto, será a de reintegrar o Procurador Geral do estado, João Paulo Seti ao cargo do qual foi exonerado pelo vice-governador major Rocha (PSL). Ainda ontem, Gladson se reuniu assessores para tratar do caso.

Recado 

“Fiquem na certeza de que tenho uma equipe forte, com compromisso com nosso estado, e os ajustes que terão que ser feitos, iremos fazer no meu retorno”, afirmou Cameli no vídeo postadoem solo escocês. Nas suas declarações, Gladson se referiu ao que classificou de “política desnecessária’, dizendo que tomará providências em relação a isso.

Sinais 

Uma manifestação de apoio e desagravo ao governador está prevista para as próximas horas, quando a equipe demonstrará fidelidade a seu comando. Esse pode ser um momento importante para que Gladson veja realmente com quem pode contar no caminho de sua reeleição. Emissários também tentam fortalecer sua base na Assembleia Legislativa, não sendo descartado que algumas acomodações políticas possam acontecer.

Toldou

A estrutura criada para operar o Orçamento da União, que permite envio de recursos para destinos definidos pelos parlamentares federais, escolhidos de acordo com a fidelidade ao governo central, que ficou conhecida como ‘Orçamento Secreto’, pode prejudicar sobremaneira as finanças do Acre.

Números 

Como relator do Orçamento Geral da União, o senador Marcio Bittar (MDB) prometeu mundos e fundos para nosso estado e essas promessas ficariam inviabilizadas diante da nova realidade, vez que na sexta feira, 5, a ministra Rosa Weber concedeu liminar barrando a prática. O parecer da ministra hoje já está sob apreciação eletrônica da Corte e no início do dia já contava com o placar de 4 X 0, em favor do entendimento da ministra. Como o STF no momento conta com 10 membros, o placar ao atingir 6X0 é tomado como definitivo. 

Pé na parede 

Rosa Weber suspendeu a liberação de recursos e a execução das do “orçamento secreto” que chega a R$ 18,5 bilhões no total de gastos previstos pelo governo federal. Caso se confirme o bloqueio dessa verba, o Acre corre o risco de perder R$ 1 bilhão para obras estruturantes que receberam emendas do senador Marcio Bittar.

Desdobramentos 

O cancelamento dos recursos para o estado, além de influir em obras prometidas tanto para o estado como para a prefeitura de Rio Branco, pode ter impacto direto na anunciada pré-candidatura da ex-esposa de Bittar – Márcia Bittar - para o Senado, pois ele perderia força para conseguir apoios. Márcio quer que Gladson se defina por Mércia Bittar até o fim do ano, acenando com as verbas do orçamento. 


Imagem2

Por que o espanto?

Fica sem razão o espanto com a decisão do presidente Jair Bolsonaro de filiar-se ao Partido Liberal (PL) do ex-deputado Valdemar Costa Neto, condenado e preso no caso do escândalo do mensalão do PT. Isso porque, mesmo atrás das grades da Penitenciária da Papuda, em Brasília, Costa mandou e desmandou no partido, negociando cargos no segundo governo de Lula e no primeiro de Dilma.

Turma 

Bolsonaro é cria política do Centrão, e o PL um dos dois maiores partidos do grupo, juntamente com o PP do senador Ciro Nogueira (PI), chefe da Casa Civil do atual governo, e de Arthur Lira (AL), presidente da Câmara. Portanto, a adesão de Bolsonaro ao PL de Costa Neto, conhecido como “O Senhor Indício”, é coerente com o DNA de baixo clero do presidente da República.

Remember 

Em 30 anos de carreira, o ex-capitão enxotado do Exército por má conduta trocou de partido como se imagina que troque de cueca. Candidatou-se a vereador no Rio pelo PDC. Pelo PDC elegeu-se deputado federal. Filiou-se mais tarde a outros oito partidos – PPR, PPB, PTB, PFL, PP, PSC e PSL. Viu-se tentado a filiar-se ao PRONA, mas desistiu. Está sem partido há quase dois anos.

Enigma 

Não se sabe se foi ele que escolheu o PL para disputar a eleição do ano que vem, ou se foi Costa Neto que o escolheu como candidato. Sabe-se que Costa Neto ameaçou apoiar Lula se Bolsonaro não aderisse ao PL. E a não apoiar em fevereiro de 2023 a reeleição de Lira para presidente da Câmara. O PP de Lira no Nordeste vota em Lula. Bolsonaro levou isso em conta.

É do ramo 

Na Papuda, Costa Neto teve a oportunidade de aprimorar seus conhecimentos na difícil e estafante arte da negociação. Mas ele sempre se deu bem em transações. Em 2002, quando Lula foi candidato pela quarta vez à presidência da República, Costa Neto vendeu o apoio do PL ao PT por 6 milhões de reais. Quem pagou a conta foi o empresário mineiro José de Alencar, vice de Lula.

Mercado futuro 

O PL tem hoje a terceira maior bancada de deputados federais (43), só atrás das do PSL e do PT. Tem a oitava maior bancada de senadores (4) e um governador. Em 2020, era o 7º no ranking dos partidos que mais receberam recursos do Fundo Eleitoral (117,6 milhões). Costa Neto nada tem a perder com Bolsonaro como candidato. Seu partido crescerá em qualquer hipótese.

Curiosidade 

O ato de filiação está marcado para o próximo dia 22 (também o número do partido). A propósito: como na ocasião se comportará o general Augusto Heleno, ministro do Gabinete da Segurança Institucional? Na convenção do PSL que sacramentou a candidatura de Bolsonaro a presidente, o general foi show. Cantou uma paródia do samba “Se gritar pega ladrão” que dizia assim:  “Se gritar pega o Centrão, não fica um meu irmão…”.

Passado nebuloso 

A propósito da nova filiação partidária do presidente Jair Bolsonaro, o vereador carioca Carlos Bolsonaro (Republicanos-RJ) apagou, nesta segunda-feira (8/11), uma postagem feita por ele no Twitter em 2016 na qual compartilhou notícia sobre uma delação premiada que citava o presidente nacional do PL, Valdemar Costa Neto.

Embaraço 

A mensagem foi excluída pelo filho 02 do presidente Jair Bolsonaro horas após seu pai anunciar publicamente que deve se filiar ao partido comandado por Valdemar. Antes de Carlos apagar, internautas e adversários do vereador recordaram a postagem para constranger o parlamentar.

Top secret 

O tuíte excluído por Carlos havia sido postado às 23h47 do dia 27 de abril de 2016 e compartilhava uma notícia publicada pela extinta revista Época com o seguinte título: “Exclusivo: Delator aponta propina de 3,5% para PR  (Partido Republicano) e Valdemar Costa Neto nos contratos de Furnas”.

Image
Image

banner mk xl

logo news2