..::data e hora::.. 00:00:00

Geral

Justiça manda suspender show gratuito de sertanejos contratados por prefeito no interior do Acre

Justiça manda suspender show gratuito de sertanejos contratados por prefeito no interior do Acre

Decisão é resultado de uma ação civil pública movida pelo MP-AC para apurar gastos com a contratação da dupla Carlos e Jader. Empresa do prefeito de Sena Madureira, Mazinho Serafim, gastou R$ 140 mil com apresentação que foi suspensa

A Justiça do Acre mandou suspender o show da dupla sertaneja Carlos e Jader, contratados pelo prefeito Mazinho Serafim, na noite desse sábado (8) em Sena Madureira, interior do Acre. A decisão é resultado de uma ação civil pública movida pelo Ministério Público Estadual (MP-AC) para apurar os gastos com a contratação dos artistas.

Conforme a organização, a contratação dos artistas saiu por R$ 140 mil. Eles chegaram a desembarcar na cidade, atenderam cerca de 150 fãs e cumpriram parte da agenda.

O MP-AC obteve uma tutela de urgência horas antes do show e conseguiu a suspensão da apresentação para que o prefeito explicasse a origem dos recursos investidos. A ação é movida pela Promotoria de Justiça Cível de Sena Madureira.

Conforme a ação, a empresa contratante pertence ao prefeito Mazinho e a apresentação poderia ‘implicar em uso inadequado de recursos públicos para a realização dos shows, potencial violação à ordem pública e segurança’.

A festa foi organizada na Casa do Seringueiro, indústria de beneficiamento de castanha. O espaço é de propriedade do prefeito Mazinho Serafim. A organização do evento entrou com recurso contra a decisão e conseguiu a revogação.

“O juiz da comarca daqui revogou o que tinha feito anteriormente. Encaminhamos toda a documentação, mandamos tudo que foi pedido. Não é a primeira vez, sempre fazemos festa lá. Foi uma festa que a Casa do Seringueiro promoveu ao público”, explicou Adriana Martha, organizadora da festa.

Ainda segundo Adriana, com a suspensão do show de Carlos e Jader, a festa seguiu com a apresentação de uma banda de Rio Branco. “A decisão saiu tarde e eles já tinham ido embora. Eles chegaram cedo, fizeram o que tinham que ser feito, mas não cantaram. Fizeram toda parte social”, concluiu.

banner mk xl