..::data e hora::.. 00:00:00

Geral

Empreendedores relatam baixas vendas e valores que caíram até metade na Expoacre

Empreendedores relatam baixas vendas e valores que caíram até metade na Expoacre

Expoacre começou no último sábado (30) e até esta quarta-feira (3) já foram quatro noites de evento

Alguns empreendedores que estão com estandes dentro do Parque de Exposições Wildy Viana, durante a Expoacre 2022 relatam baixa nas vendas e que o faturamento caiu até metade do que eles costumavam faturar em edições anteriores.

A Expoacre começou no último sábado (30) e, até esta quarta-feira (3), já foram quatro noites de evento. A empreendedora Raimunda Holanda, que está no estande da Economia Solidária conta que espera alcançar o que investiu nas noites que ainda restam de feira.

“Por enquanto não está sendo o esperado. Por conta da pandemia, as pessoas ficaram dois anos sem trabalhar e viram na Expoacre a oportunidade de ganhar dinheiro, mas como foi muito empreendimento para um lugar só, tem tido muita competitividade e não está sendo o esperado para todos”, contou.

Raimunda disse que em anos anteriores, o faturamento chegava a R$ 2 mil em apenas uma noite, e nesta edição não tem chegado a R$ 1 mil. Ela teme que não consiga cobrir o que investiu, que foi cerca de R$ 4 mil.

“São sete anos de Expoacre, antes a gente fazia R$ 2 mil por noite, isso sem show. Agora, a gente não consegue fazer nem R$ 1 mil, não fecha. Tem gente que desistiu por não vender. Quando a Expoacre é boa, desde o primeiro dia, a gente já sabe, então espero tirar pelo menos o que investi”, conta.

Ao g1, a coordenação da feira disse que tem acompanhado os negócios dentro do parque e o fechamento deve ser feito ao final do evento e que há essa perspectiva de as vendas baixo do esperado, mas destaca que ainda há cinco noites e que esse cenário pode melhorar.

“Conversei com alguns pesquisadores e realmente a Expoacre num pós pandemia está tendo reflexo sim. E se o governo não tivesse feito o pagamento do décimo terceiro e o salário antes, poderia ter sido pior, porque as pessoas estão realmente saindo agora da crise”, disse Dudé Lima.

estandes 002 webSetor de jardinagem também sentiu queda — Foto: Alcinete Gadelha/g1AC

Preocupação

Alcenira Silva, que está na jardinagem, disse que o movimento está parado e que a grande movimentação nos últimos dias foi para os shows e não para as vendas.

“Estávamos esperando que a gente tivesse uma boa venda, até porque as pessoas investiram muito para deixar tudo bonito e preparado, mas tem alguns decepcionados e outros até retirando os produtos e desistiram, pessoas já saíram do estande e deixaram a barraca limpa. Da confecção já saíram pelo menos quatro”, disse.

Alcenira disse que prejuízo não teve porque ela é quem produz o que vende, mas em um panorama geral, vendeu cerca de R$ 250, em quatro noites. Em anos anteriores vendia cerca de R$ 2,5 mil, o que deixa o faturamento bem abaixo do que já fez antes.

Lima disse que apesar dessa baixa, está mantida a expectativa do volume de negócios da feira e que vai ter coisas pontuais e tudo será avaliado ao final do evento.

banner mk xl