..::data e hora::.. 00:00:00

Esportes


banner 1200x250 03


Com Tite, Cebolinha revive tempos de Seleção e desfruta o melhor momento no Flamengo

Com Tite, Cebolinha revive tempos de Seleção e desfruta o melhor momento no Flamengo

Atacante coleciona bons números desde a chegada da nova comissão técnica, que investiu em conversa sobre o passado para recuperar o jogador

Rio de Janeiro - Confiança e recuperação: palavras que definem Everton Cebolinha desde a chegada de Tite ao Flamengo. Em pouco mais de um mês já é possível perceber que o toque do treinador resultou na melhora de desempenho do atleta, que trata como uma virada de chave.

Cebolinha fez o primeiro gol da vitória por 3 a 0 em cima do América-MG, no último domingo. Mas não parou por aí e deu a assistência para o xará, Everton Ribeiro, fechar o placar no Parque do Sabiá. O jogador voltou a ter duas participações em um só jogo - algo que não acontecia desde abril, na goleada no Maringá.

O camisa 11 participou de todos os jogos com Tite. Começou como reserva nos dois primeiros (Cruzeiro e Vasco) e foi titular na terceiro por conta de um desgaste de Bruno Henrique. Deu conta do recado e abriu o placar contra o Grêmio. Vale destacar que quando Cebolinha saiu, o time caiu de rendimento e sofreu a virada na Arena.

Bruno Henrique volta como titular contra o Santos, mas a expulsão fez o jogador desfalcar por duas partidas seguidas (Fortaleza e Palmeiras). Foi neste momento que Cebolinha recebeu mais uma oportunidade de Tite e engrenou a sequência: iniciou os últimos cinco jogos.

O bom momento fez o treinador manter Cebolinha mesmo quando Bruno Henrique voltou a ficar à disposição - contra Fluminense e Bragantino. Na partida contra o América, por sua vez, Tite optou por utilizar os dois: BH foi para a ponta direita (posição que entrou contra o Bragantino) e o camisa 11 foi o dono da ponta esquerda.

- A concorrência na frente é muito forte. Exige muito de todo mundo para extrair o melhor - Cebolinha exaltou a disputa por posição em entrevista à FlaTV.
O desempenho é fruto de uma preparação que vai muito além do campo. Há meses, Cebolinha investe no acompanhamento de uma nutricionista e um fisioterapeuta particular. Além disso, o atacante foca na saúde mental e também faz acompanhamento com um coach focado na preparação mental de atletas - o mesmo que já trabalhou com Andreas Pereira, Pedro e Matheuzinho.

Virada de chave

É assim que Cebolinha define individualmente a chegada de Tite. A relação é antiga e foi sob o comando do treinador que o atacante viveu um dos melhores momentos da carreira: a conquista da Copa América 2019, sendo o destaque da seleção brasileira.

Com Tite, são quatro participações em gols em nove jogos: dois gols e duas assistências. A boa fase vai além de ações diretas. Neste mesmo período, no Flamengo, Cebolinha é o líder em passes decisivos (14), em dribles certos (21) e em duelos ganhos (46). Os números são do SofaScore.

A recuperação da confiança aconteceu na base de muita conversa e sobretudo com muita orientação da comissão técnica. Os auxiliares Cléber Xavier e Matheus Bachi são peças fundamentais nesse processo. A passagem pela Seleção foi utilizada em alguns papos para reforçar o pedido para que Cebolinha reencontrasse as principais características: drible, jogada individual e finalização.

- Tenho me sentido à vontade. Retomei a confiança. Na coletiva, ele falou que não passa muito por ele e sim pela qualidade do jogador. Eu entendo que sim, mas é inevitável falar que ele tem parte nisso. Ele me deu a confiança necessária. Era o que eu precisava - disse para FlaTV antes de continuar:

- Eu fiquei feliz com a chegada dele (Tite). Mas se eu não fizesse um bom trabalho, não ia jogar. Mas me deu um ânimo a mais, claro. Era um treinador que eu já conhecia. Conhecia a índole dele, como ele gosta de trabalhar e, com certeza, foi uma virada de chave para mim.

Enquanto Cebolinha reconhece a participação de Tite para o que pode ser considerado o melhor momento desde que chegou ao Flamengo, o treinador adota uma postura modesta e coloca os méritos para o jogador.

- Não personalizem a evolução de um atleta em cima de um técnico. Não é assim. Isso hiper dimensiona o trabalho de um técnico e isso não é a realidade. O Cebolinha está jogando porque ele é bom. Ele passou por um período de adaptação. Oscila, assim é todo mundo. Nós procuramos dar confiança e trabalhar todos os atletas, essa é a nossa função. Tanto nas relações pessoais quanto profissionais. Isso é a qualidade do atleta.

O momento dá credencial para Cebolinha iniciar mais uma partida pelo Flamengo. O próximo compromisso é contra o Atlético-MG, na quarta-feira, pela 36ª rodada do Brasileirão. Já classificado para Libertadores, o Rubro-Negro está com 63 pontos, empatado com o líder Palmeiras.

banner mk xl