..::data e hora::.. 00:00:00

Cidades

Prefeitura baixa decreto para reduzir circulação em mercados e estipula multa para quem não usar máscara em Cruzeiro do Sul

Multa para quem for pego se máscara varia de R$ 104 até R$ 500 em casos de reincidência. Prefeitura também determinou rodízio de atendimentos em mercados municipais de Cruzeiro do Sul

Após atingir 100% de ocupação de leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) no Hospital do Juruá, em Cruzeiro do Sul, a prefeitura da cidade baixou um decreto restringido a circulação nos mercados municipais e determinando aplicação de multa para quem for pego sem máscara.

No domingo (7), o sistema de saúde de Cruzeiro do Sul ficou sem leitos de UTI para pacientes com Covid-19. Logo depois, o governo mandou equipamentos para abertura de mais leitos. A previsão é que mais quatro unidades sejam abertas nos próximos dias, totalizando 10 novos leitos de UTI.

Conforme boletim de assistência divulgado pela Secretaria Estadual de Saúde (Sesacre) no domingo, os 20 leitos de UTI do hospital de campanha da cidade estavam ocupados. O governo informou que ainda no domingo foram enviados cinco respiradores e outros equipamentos para a instalação dos novos leitos.

Em entrevista à Rede Amazônica Acre, o prefeito Zequinha Lima explicou que o decreto já estava em vigor desde a semana passada, mas só foi publicado no Diário Oficial do Acre (DOE) nessa segunda (8). Entre as restrições, a prefeitura determinou que seja feito rodízio dos boxes nos mercados da cidade e eles podem funcionar da seguinte forma:

  • Boxe de número par abre em dias pares na semana;
  • Boxe de número ímpar atende em dia ímpar.

Outra determinação é referente a multa para quem for pego sem máscara. O morador encontrado sem a proteção vai pagar R$ 104, já comerciantes ou outra pessoa jurídica devem pagar entre R$ 400 a 

R$ 500, dependendo da quantidade de notificações.

“Desde a semana passada estamos com equipes dentro dos mercados e na área central do município fazendo um trabalho de conscientização, a Secretaria de Saúde, junto com a Secretaria de Segurança Pública com o apoio da Polícia Militar. Fazemos novamente um apelo à população porque é um momento de unir forças e tentar diminuir o índice de contaminação no município, uma vez que tivemos no sábado [6] e no domingo um índice muito elevado e precisamos para os próximos dias diminuir esse índice. Só conseguimos isso se a população colaborar aderindo ao isolamento social”, destacou Lima.

Colapso

O prefeito da cidade, Zequinha Lima, também confirmou a situação através de sua rede social e falou em “colapso”. Apenas uma paciente aguardava vaga no domingo, mas conseguiu ser atendida e foi entubada e remanejada para uma UTI.

“Nesse momento, nosso Hospital Covid-19 está com 100% dos nossos leitos de UTI lotados. O colapso no sistema é uma realidade. Nossos profissionais de saúde estão lutando para salvar vidas, mas, a quantidade de casos tem aumentado de maneira alarmante. Precisamos redobrar a atenção, respeitar o isolamento social e usar máscara. A situação é muito grave! Nosso inimigo é a Covid-19!”, afirmou o prefeito.

O Sindicato dos Médicos (Sindmed) informou que não há médicos suficientes para atender na unidade de saúde e que os que têm estão todos no limite e esgotados. Além disso, o sindicato afirmou que a clínica médica foi esvaziada para receber pacientes com Covid-19.

post webPrefeito de Cruzeiro do Sul, Zequinha Lima, divulgou informação pelas suas redes sociais — Foto: Reprodução

O governador do Acre, Gladson Cameli, também divulgou um vídeo em sua rede social no domingo falando sobre a ocupação de 100% de leitos de UTI tanto de Cruzeiro do Sul como do Instituto de Traumatologia do Acre (Into-AC), em Rio Branco.

“Fui informado que 100% dos leitos de UTI já estão ocupados nas regionais do Juruá e em Rio Branco, quero fazer mais uma vez um apelo à população que nos ajude mantendo as restrições para que a gente possa passar segurança a todos.”

Hospital de campanha

No dia 29 de janeiro, a unidade já estava com 70% de ocupação e já era motivo de grande preocupação. Em 24 de janeiro, devido o alto consumo de oxigênio, houve uma sobrecarga em uma das unidades geradoras do hospital, que enfrentou uma queda na distribuição do produto. A informação foi confirmada pela direção do hospital em nota.

O hospital de Cruzeiro do Sul chegou a desativar 10 leitos de UTI devido à redução nas internações. No entanto, nos últimos dias voltou a apresentar aumento nos casos, chegando a ficar por dias com 100% na ocupação, e foi preciso reativar os leitos e voltar a contar com os 20 para atender à população.

Governadores da Amazônia Legal cobram mais leitos

Em carta, os governadores que integram o Consórcio Interestadual de Desenvolvimento Sustentável da Amazônia Legal (CAL) pediram a retomada imediata da habilitação de leitos para a Covid-19 do Sistema Único de Saúde (SUS). Eles também pediram a retomada imediata do auxílio emergencial.

Veja a carta na íntegra

A Secretaria de Comunicação do Palácio do Planalto afirmou que a demanda dos governadores deveria ser encaminhada aos ministérios da Saúde e da Cidadania. Os ministérios da Economia, da Cidadania e da Saúde ainda não comentaram.

O documento foi assinado no domingo (7) por governadores de 9 estados: Waldez Góes (AP), Flávio Dino (MA), Gladson Lima (AC), Wilson Lima (AM), Mauro Mendes (MT), Helder Barbalho (PA), Marcos Rocha (RO), Antônio Denarium (RR) e Mauro Carlesse (TO).

De acordo com o consórcio, com base no levantamento do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass), no pico da pandemia em 2020, o SUS chegou a ter mais de 23 mil leitos habilitados nesses estados, mas agora são pouco mais de 3 mil.

Pacientes do Amazonas

No dia 15 de janeiro, a UTI do hospital de campanha de Cruzeiro do Sul recebeu dois pacientes do município de Tabatinga, interior do Amazonas. A transferência se deu por conta da falta de oxigênio em unidades de saúde do estado do Amazonas.

A capital amazonense viveu um colapso com hospitais sem oxigênio, doentes levados a outros estados, cemitérios sem vagas e toque de recolher.

Depois de quatro dias internado na unidade, o idoso Antônio Lima Barbosa, de 64 anos, um dos que foi transferido do Amazonas para Cruzeiro do Sul, não resistiu e morreu na madrugada do dia 19.

Covid-19 em Cruzeiro do Sul

Com pouco mais de 89 mil habitantes, Cruzeiro do Sul registra um total de 4.738 casos confirmados de Covid-19 desde o início da pandemia, em março do ano passado. Segundo o boletim da Secretaria de Estado de Saúde do Acre (Sesacre), 85 pessoas morreram em decorrência da doença na segunda maior cidade do Acre.

No ranking dos municípios acreanos, Cruzeiro do Sul aparece em 10º com a maior taxa de incidência da doença. Os municípios com as maiores taxas são Assis Brasil e Xapuri, com 13.060,8 e 11.895, 3casos para cada 100 mil habitantes.

Em todo o Acre já são 51.269 casos confirmados de infecção pelo novo coronavírus, até esta terça-feira (9), segundo a Sesacre. Também esta segunda, o Acre atingiu o maior número de infectados em 24 horas, com 575 novos casos, e chegou a 900 mortes pela doença.

Image
Image

logo news2